Os impactos da mineração na Serra do Curral: por uma visão ecossistêmica da Vida na Terra

O ambientalista e professor da UFMG Apolo Heringer Lisboa explica porque a mineração tem sido, ao longo da história do Brasil, uma inimiga das águas e do equilíbrio ecossistêmico, particularmente em Minas Gerais, que concentra grande parte da exploração mineral. Idealizador e criador do Projeto Manuelzão, de despoluição do Rio das Velhas, Apolo critica o agronegócio, a indústria e o governo que priorizam os lucros em detrimento de um visão mais ampla, intergeracional, que coloque a vida, em suas várias expressões, em primeiro lugar.

Colaborou: Faculdade Jesuíta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: