15 anos do Documento de Aparecida: o belo itinerário de fé e missão da América Latina

Nestes dias a Igreja no Brasil e na América Latina celebram os 15 anos da V Conferência do Episcopado Latino Americano e Caribenho em 2007 que teve como resultado o Documento de Aparecida. Este documento, desde então, vem norteando a caminhada de evangelização, de fé e vida da Igreja latino-americana com o mote dos discípulos missionários de Jesus Cristo.

Membros da Presidência da CNBB, o presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) e assessores das duas entidades estão participando de dois momentos de celebração e memória: na última quinta-feira, 12 de maio, a inauguração do Espaço Memória e a meditação do Terço. Nesta sexta-feira, dia 13 de maio, a missa no Santuário Nacional, lembrando da abertura do evento.

Antes de iniciar a oração foi recordado a recitação do rosário realizada naquele altar na véspera do início da Conferência há 15 anos atrás, com a presença do então Papa Bento XVI. 

Maria nos ensina a rezar. É Ela que nos mostra o modo como abrir nossas mentes e os nossos corações ao poder do Espírito Santo, que vem para ser transmitido ao mundo inteiro.” 

Foto: Manuela Castro – CNBB

Presidido pelo arcebispo de São Paulo e primeiro vice-presidente do Celam, cardeal Odilo Scherer, o Rosário foi conduzido pela presidência e assessores da CNBB que juntos meditaram os mistérios do Santo Rosário, intercalando com cantos, textos bíblicos e reflexões do Documento de Aparecida. O momento de oração foi acompanhado pelos fiéis e pelos mais de 500 sacerdotes que estão participando do 18º Encontro Nacional de Presbíteros, a Vida Religiosa e leigos e leigas. 

O cardeal Scherer afirmou que “a nós é pedido que nos renovemos no fervor missionário”, o que se concretiza no anuncio com alegria de uma Palavra que precisa ser testemunhada. O purpurado também fez um chamado à paz frente a uma violência que “acaba sendo uma grande injustiça para as pessoas”, que na guerra gera fome e sofrimento. Isso o fez mostrar a necessidade de “nós cuidar para que este mundo seja cada vez mais sadio, com menos sofrimentos”, chamado a ser testemunhas da caridade, da compaixão, da misericórdia de Deus. 

Impulso Missionário 

No final da oração do terço, Dom Miguel Cabrejos fez uma leitura de uma mensagem onde ele descreveu os 15 anos desde Aparecida como um tempo de impulso missionário. O presidente do Celam disse ver o Documento de Aparecida, citando as palavras do Papa Francisco, como algo que “nasceu precisamente desta tecelagem entre o trabalho dos Pastores e a simples fé dos peregrinos, sob a proteção materna de Maria”.  

Aparecida foi “um autêntico Kairos que gerou um profundo impulso missionário”, segundo o presidente do episcopado peruano, que destacou a dimensão missionária como um dos eixos norteadores de Aparecida, a partir do método de ver-julgar-atuar, e a opção preferencial pelos pobres e pelo cuidado da Criação. A partir daí ele afirmou que “a Igreja precisa de um choque forte que a impeça de se acomodar no conforto, estagnação e tibieza, às margens do sofrimento dos pobres do continente”. 

“Um espaço para reavivar a Conferência de Aparecida”

Foi, também, inaugurado um espaço para fazer memória dos 15 anos da Conferência, no Santuário de Aparecida, em forma de exposição.

Crédito: Manuela Castro/CNBB

O Espaço Memória abriga uma exposição com cerca de 70 fotografias, no piso principal do Santuário, que fazem memória da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e Caribenho, mas também de outras imagens e objetos que retratam a história das Conferências Episcopais Latino-Americanas: desde a do Rio de Janeiro, em 1955, passando por Medellín, Puebla e Santo Domingo.

“Esse Espaço Memória não é apenas uma memória de um fato do passado, mas sim para reavivarmos os nossos corações como um grande desejo do Papa Francisco, a força espiritual e missionária da Conferência de Aparecida, consignada no documento de Aparecida’, afirmou o arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor de Oliveira Azevedo, na cerimônia de inauguração.

Crédito: Pe. Patriky Batista/CNBB

Segundo o reitor do Santuário, padre Eduardo Catalfo, a ideia da exposição é trazer os temas principais, o momento eclesial que vive cada setor, os principais protagonistas, “mostrando sempre a beleza da Conferência Episcopal Latino-Americana e Caribenha como força da Igreja, como força do Evangelho, como força de vida”.

“Nós preparamos vários temas ilustrativos para marcar o trabalho de cada uma dessas Conferências, com suas preocupações fundamentais, com seus agentes mais definidos”, explica o padre.

Já na manhã desta sexta-feira (13), o presidente da CNBB, Dom Walmor Azevedo, presidiu a Santa Missa em ação de graças pelos 15 anos da Conferência de Aparecida. Estiveram presentes diversos bispos e padres, além dos participantes do 18º Encontro Nacional de Presbíteros que esteve reunido nesta semana em Aparecida. Dom Walmor destacou que é importante celebrar Aparecida, pois este é um grande momento da história e da vida da Igreja no Brasil e na América Latina e Caribe.

Com informações e fotos do Portal Vatican News e do Portal da CNBB
In: Arquidiocese de Brasília

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: