Jesus Visita o Terreiro


Por Frei Carlos Mesters



Certa vez, Jesus reuniu os discípulos e as discípulas e disse: Quando vocês forem anunciar o Reino, não devem levar dinheiro nem comida, mas devem confiar no povo. Chegando a um lugar, se vocês forem acolhidos, e o povo partilhar comida e casa com vocês, e se vocês participarem da vida deles trabalhando e tratando dos doentes e do pessoal marginalizado, sem voz nem vez, então podem dizer ao povo que com toda certeza: “Gente! Olhe aqui! O Reino chegou! Está chegando!” E eles foram…

Jesus também foi. Andou, andou, andou. Já era quase noite. Estava começando a escurecer quando chegou a um terreiro. O pessoal que entrava, saudava-o e dizia: “boa noite, Jesus! Entre e sinta-se em casa. Participe com a gente.”

Jesus entrou. Viu o pessoal reunido. A maioria era pobre. Alguns, não muitos, eram de classe média. Todo mundo dançando, alegre. Havia muita criança no meio. Viu como todos eles se abraçavam entre si. Viu como os brancos eram acolhidos pelos negros como irmãos. Jesus, ele também foi sendo acolhido e abraçado. Estranhou, pois conheciam o nome dele. Eles o chamavam de Jesus, como se fosse amigo e irmão de longa data; gostou de ser acolhido assim…

Viu também como a mãe-de-santo recebia o abraço de todos e como ela retribuía acolhendo a todos. Viu como invocavam os orixás e como alguns vinham distribuindo passes para ajudar os aflitos, doentes e necessitados. Jesus também entrou na fila e foi até a mãe-de-santo.

Quando chegou a vez dele, abraçou-a e ela disse: “A paz esteja com você, Jesus”. Ele respondeu: “Com a senhora também! Posso fazer uma pergunta?” Ela respondeu: “Pois não, Jesus!” E ele disse: “Como é que eles sabem meu nome?” Ela riu: “Mas, Jesus, aqui todo mundo conhece você. Você é muito amigo da gente. Sinta-se em casa, aqui, no meio de nós”.

Jesus olhou para ela e disse: “Muito obrigado!”. E continuou: “Mãe, estou gostando, pois o Reino de Deus já está aqui no meio de vocês.” Ela olhou para Ele e disse: “Muito obrigada, Jesus! Mas isso a gente já sabia. Ou melhor, já adivinhava! Obrigada por confirmar a gente. Você deve ter um orixá muito bom. Vamos dançar para que ele venha nos ajudar!”

E Jesus entrou na dança. Dentro dele o coração pulava de alegria, sentia uma imensa felicidade e dizia baixinho: “Pai, eu te agradeço porque escondestes essas coisas dos sábios e dos entendidos e as revelastes ao povo humilde aqui do terreiro. Sim, Pai, assim foi do teu agrado!”

Dançou um tempão. No fim, comeu pipoca, cocada e batata assada com óleo de dendê que o pessoal partilhava com Ele. E dentro dele o coração repetia, sem cessar: “Sim, o Reino de Deus chegou! Pai, eu te agradeço”! Assim foi do teu agrado!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s