Reflexão Litúrgica do 31º Domingo do Tempo Comum

Por Edilson de Carvalho
& Adriana Oliveira

31º Domingo do Tempo Comum – Ano B – São Marcos

Amarás o Senhor teu Deus.

Primeira Leitura (Dt 6,2-6)

Leitura do Livro do Deuteronômio:

Moisés falou ao povo, dizendo: “Temerás o Senhor teu Deus, observando durante toda a vida todas as suas leis e os seus mandamentos que te prescrevo, a ti, a teus filhos e netos, a fim de que se prolonguem os teus dias.

Ouve, Israel, e cuida de os pôr em prática, para seres feliz e te multiplicares sempre mais, na terra onde corre leite e mel, como te prometeu o Senhor, o Deus de teus pais.

Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno”.

REFLEXÃO PRIMEIRA LEITURA

Na primeira leitura, Moises pede ao povo que está caminhando no deserto, para amarem Deus, o Deus que é um.

Fazendo isto seremos felizes e teremos muita abundância.

Segunda Leitura (Hb 7,23-28)

Leitura da Carta aos Hebreus:

Irmãos: Os sacerdotes da antiga aliança sucediam-se em grande número, porque a morte os impedia de permanecer. Cristo, porém, uma vez que permanece para a eternidade, possui um sacerdócio que não muda. Por isso, ele é capaz de salvar para sempre aqueles que, por seu intermédio, se aproximam de Deus. Ele está sempre vivo para interceder por eles. Tal é precisamente o sumo sacerdote que nos convinha: santo, inocente, sem mancha, separado dos pecadores e elevado acima dos céus.

Ele não precisa, como os sumos sacerdotes, oferecer sacrifícios em cada dia, primeiro por seus próprios pecados e depois pelos do povo. Ele já o fez uma vez por todas, oferecendo-se a si mesmo. A Lei, com efeito, constituiu sumos sacerdotes sujeitos à fraqueza, enquanto a palavra do juramento, que veio depois da Lei, constituiu alguém que é Filho, perfeito para sempre.

REFLEXÃO SEGUNDA LEITURA

Na segunda leitura, Jesus renova a lei dos sacrifícios, que era fraca e não havia salvação nelas, apenas sacrifícios e trazia até sofrimentos e exclusões.

Jesus, nos deixa a Palavra de Deus e Ele próprio que são perfeitos, que vence a morte e nos salva em um único sacrifício, no amor gratuito de Deus.

Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São Marcos (Mc 12,28b-34)

Naquele tempo, um mestre da Lei aproximou-se de Jesus e perguntou: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?”

Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força! O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”. O mestre da Lei disse a Jesus: “Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste: Ele é o único Deus e não existe outro além dele. Amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios”.

Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência e disse: “Tu não estás longe do Reino de Deus”. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.

Reflexão Evangelho deste domingo

No evangelho, Jesus faz um resumo de todas as Leis. “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força! O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”

Compromisso para Semana

Às vezes, fazemos jejum, algumas penitências, orações, rezamos o terço, praticamos boas ações, ajudamos o próximo.

Enfim, gostaria de propor para esta semana uma ação concreta para todos os dias, pode ser no início da manhã ou no final do dia, até mesmo no final da noite, que façamos a leitura do Salmo que é parte da celebração deste domingo, o Salmo 17, lermos ele em forma oração, uma oração para Deus que é único.

Para que esqueçamos das avarezas que o mundo nos oferece, e sejamos obras de Deus. E no segundo mandamento, olhar nossos irmãozinhos que sofrem, com o desemprego, as vezes passando por dificuldades diversas, sem um pão em sua mesa.

Quem sabe uma palavra de carinho que possamos dar, uma ajuda, mesmo que pequena para nós, mas para ele será como o amor de Deus, infinito e misericordioso.

Vamos ao salmo 17, rezemos

— Eu vos amo, ó Senhor, porque sois minha força!

— Eu vos amo, ó Senhor, porque sois minha força!

— Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força,/ minha rocha, meu refúgio e Salvador!/ Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga,/ minha força e poderosa salvação.

— Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga,/ sois meu escudo e proteção: em vós espero!/ Invocarei o meu Senhor: a ele a glória,/ e dos meus perseguidores serei salvo!

— Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo!/ E louvado seja Deus, meu Salvador./ Concedeis ao vosso rei grandes vitórias/ e mostrais misericórdia ao vosso Ungido.

Amém

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s