Deuteronômio: Sete Caminhos, Sete Temas

Por Hermes de Abreu Fernandes

Em dois artigos anteriores, tratamos da origem do Movimento Deuteronimista e sobre a estrutura e mensagem do Livro do Deuteronômio. Ao fim do presente trabalho, teremos os links dos estudos anteriores sobre o Deuteronômio e outros livros do Primeiro Testamento.

Desta feita, apresentamos a última parte desse nosso estudo sobre o Deuteronômio. Desejamos apresentar os sete temas presentes no livro. Vamos embarcar nessa aventura bíblica?

Sete Caminhos, Sete Temas

O que desejavam aqueles que militaram na Reforma Deuteronomista? O objetivo da Reforma era levar o povo a observar melhor a Lei de Deus: “Cito hoje, o céu e a terra como testemunha contra vós, o que apresentei diante de vós, a vida e a morte, a benção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas tu e a tua descendência, amando ao Senhor, teu Deus, dando ouvido à sua voz e apegando-te a ele – pois ele é tua vida e longevidade – , a fim de que habites na terra que o Senhor jurou a teus pais, Abrão e Jacó” (Dt 30,19-20).

Ao redor deste objetivo central aparecem sete temas, sete caminhos; que concretizam o objetivo da Lei. São sete caminhos a se seguir, sete formas de entender, sete janelas para se olhar dentro de uma casa. Assim, poderemos melhor entender o Livro do Deuteronômio. Vejamos:

  1. O Perfume do amor: Ser a revelação do amor de Deus no meio dos Povos. – Foi por amor que Deus tirou seu Povo do Egito. “O Senhor afeçoou-se a vós e vos escolheu, não por serdes mais numerosos que os outros povos – na verdade sois o menor de todos os povos – , mas porque o Senhor vos amou e quis guardar o juramento que fez aos seus pais. Por isso, o Senhor vos fez sair com braço forte, resgatando-vos da casa da escravidão, das mãos do faraó, rei do Egito.” (Dt 7,7-8).
  2. Memória – zikarôn: Quem perde a memória, perde o sentido, o rumo da vida. – Sem a memória da caminhada, o povo perde a sua identidade e o rumo de sua missão. Por isso, constantemente, o Livro do Deuteronômio manda o Povo não esquecer nunca o seu passado. “Quando amanhã teu filho te perguntar: ‘Que significa os ensinamentos, os preceitos e as normas que o Senhor, nosso Deus, vos ordenou?’, então dirás a teu filho: ‘Nós éramos escravos no Egito, e o Senhor nos fez sair do Egito com mão poderosa.'” (Dt 6,20-21). É quase um refrão, que volta sempre. Repete-se ao longo do Livro. Podemos ver em: Dt 1,30; 4,20.34.37; 5,6.15; 6,12.21; 7,8.18; 8,14; 9,26; 11,3-4; 13,6.11; 15,15; 16,1.12; 20,1; 24,18.22; 26,6; 29,1; 34,11.
  3. Estar a Serviço: Pelo jeito de servir, o Povo revela o rosto de Deus. – Libertado da escravidão no Egito, o Povo recebeu a missão de ser a revelação do rosto deste Deus no meio dos outros povos. “… mas vós, o Senhor vos tomou e fez sair da fornalha de ferro do Egito, para serdes povo de sua herança – como ainda no dia de hoje” (Dt 4,20), ou como dizia o profeta Isaías: o Povo deveria ser “a luz das nações” (Is 42,6). Por isso, os que tem a função de governar, devem ser para o Povo o que o próprio Deus deve ser para a humanidade: “Visto que nunca faltarão pobres na terra em que moras, eu te ordeno: abre tua mão para teu irmão, teu necessitado, teu pobre, em tua terra.” (Dt 15,11).
  4. Êxodo, um Povo em Saída: Viver em estado permanente de Êxodo, de “Saída”. – Constantemente, do começo ao fim, o Livro do Deuteronômio manda lembrar o Êxodo: “Lembra-te que foste escravo no Egito e que o Senhor, teu Deus, te resgatou dali. Por isso te ordeno de agires assim.” (Dt 24,18). O Livro do Deuteronômio pede para o Povo viver em estado de permanente êxodo, pois a libertação não termina nunca, continua até hoje. Por isso, como diz o Papa Francisco, temos que “ser uma Igreja em Saída”. Estamos em constante processo de libertação. Caminhando para o Reino Definitivo.
  5. Viver em Comunidade, ser Comunidade: “Com efeito, não haverá pobres no meio de ti.” (Dt 15,4). – O Povo responde à iniciativa de Deus vivendo em comunidade como irmãos e irmãs. Comunidade verdadeira é aquela que, na vivência da Palavra de Deus, revela igualdade, solidariedade e acolhida aos pobres: “Se, porém, houver no meio de ti um pobre, um de teus irmãos, em alguma de tuas cidades, na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, não endureças teu coração, nem feches tua mão ao teu irmão pobre. Ao contrário, abre generosamente a tua mão e empresta-lhe o que lhe falta em sua necessidade.” (Dt 15,7-8).
  6. A Libertação: Deus nos libertou da escravidão do Egito. – O Deuteronômio revela que o verdadeiro Deus, YHWH, é aquele que libertou seu Povo da escravidão do Egito e lhe garantiu a vida. Por isso, Ele pede para o Povo se libertar do culto aos ídolos e adorar só a YHWH, o verdadeiro Deus libertador, que prefere a misericórdia e a justiça, aos cultos nos lugares altos: “Eu sou o Senhor teu Deus, que te fiz sair do Egito, da casa da escravidão. Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti estátua com qualquer figura do que há em cima, nos céus, nem embaixo, na terra, nem nas águas, embaixo da terra.” (Dt 5,6-8).
  7. A Aliança: Compromisso mútuo entre Deus e o Povo. – O Livro do Deuteronômio é o livro da Aliança de Deus com israel. Foi Deus quem tomou a iniciativa da Aliança. Escrito vários séculos depois do Êxodo, o livro do Deuteronômio afirma: “O Senhor, nosso Deus, fez aliança conosco no Horeb. Não foi com os nossos pais que o Senhor fez aliança, mas conosco, que aqui estamos todos vivos hoje.” (Dt 5,2-3). Isto significa que, após mais de 600 anos, o Êxodo continua sendo o Hoje deles! Na lembrança do povo os tempos se misturam. O Povo volta ao tempo do Êxodo, e traz o êxodo para o hoje deles. Nós fazemos o mesmo. Podemos, em romaria, cantar: “Também sou teu Povo, Senhor, estou nesta estrada…”

Para guardar no Coração

Mais que um conjunto de leis, o Livro do Deuteronômio busca encontrar a santidade da fidelidade à Palavra de Deus, onde se expressa seu amor e sua vontade. O objetivo do Livro não é legislar o cotidiano da comunidade. É aproximar o coração do homem e da mulher, libertos dos cativeiros todos, do coração de Deus. A reforma Deuteronomista busca resgatar a Aliança entre Deus e os Homens. Fazendo memória da presença libertadora de YHWH no processo do Êxodo, verifica a profundidade da relação deste Povo com seu Deus amoroso e forte. Consequentemente, plenifica a comunidade que, amando este Deus em fidelidade, constrói relações a partir de valores de sua vontade, sua santidade.

A espiritualidade do Livro do Deuteronômio é uma espiritualidade Pascal. De um Povo que está a caminho. Que vive sob os valores de YHWH, renunciando aos contra-valores que os cercam. Toda forma de pedagogia de morte, de idolatria existencial, não pode existir entre aqueles que tem YHWH como seu Deus. Escolher a Vida, cuidar dos pobres, adorar ao Deus da verdade; são imperativos que nos ficam enquanto legado. Também nós precisamos viver este Êxodo das várias escravidões de nosso cotidiano. Fidelidade ao Deus Libertador, nos faz libertos. De uma liberdade que constrói relações, edifica o sentido da verdadeira oração, centraliza o nós em detrimento do eu, abrindo-nos ao outro.

Beber das fontes do Deuteronômio é restaurar em nós a espiritualidade de Aliança e Êxodo. Aliança com YHWH, Deus verdadeiro, que nos coloca a caminho da Construção de seu Reino. Reino de Justiça, Paz e Alegria. Pão, beleza, festa. Páscoa nossa de cada dia.

Publicações anteriores sobre o Primeiro Testamento

1. SOBRE O LIVRO DO GÊNESIS:

Gênesis 1-2,4: Relatos da Criação
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/16/genesis-1-2-relatos-da-criacao/

Gênesis 2,4-24: o jardim, o primeiro homem, a primeira mulher
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/17/genesis-24-24-o-jardim-o-primeiro-homem-a-primeira-mulher/

Gênesis 3: a serpente, a desobediência, a queda, o pecado original
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/18/genesis-3-a-serpente-a-desobediencia-a-queda-o-pecado-original/

Gênesis 6-9: o dilúvio – Chaves de leitura para bem compreendê-lo
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/19/genesis-6-9-o-diluvio-chaves-de-leitura-para-bem-compreende-lo/

Gênesis 11,1-9: A Torre de Babel
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/20/genesis-111-9-a-torre-de-babel/

Gn 12-50: História dos Patriarcas e Matriarcas
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/23/gn-12-50-historia-dos-patriarcas-e-matriarcas/

2. SOBRE O LIVRO DO ÊXODO:

Êxodo: Uma Introdução
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/24/exodo-uma-introducao/

Êxodo: a Opressão, o Chamado de Moisés, as Pragas, a Páscoa
https://ocaminheirodoreino.com/2021/06/30/26411/

Êxodo 13,17–18,27: A Caminhada de um Povo e seu Deus, Yahweh
https://ocaminheirodoreino.com/2021/07/01/exodo-1317-1827-a-caminhada-e-um-povo-e-seu-deus-yahweh/

3. SOBRE O LIVRO DE ESTER:

O Livro de Ester
https://ocaminheirodoreino.com/2021/07/26/o-livro-de-ester-parte-1-autor-e-tempo/

A mensagem teológica do Livro de Ester
https://ocaminheirodoreino.com/2021/07/30/a-mensagem-teologica-do-livro-de-ester/

4. SOBRE O LIVRO DE RUTE:

Cantar um Canto Novo com Rute
https://ocaminheirodoreino.com/2020/11/30/cantar-um-canto-novo-com-rute/

5. SOBRE O LIVRO DO DEUTERONÔMIO

Deuteronômio: Origem – O Movimento Deuteronomista
https://ocaminheirodoreino.com/2021/09/20/deuteronomio-origem-o-movimento-deuteronomista/

Deuteronômio: o Livro – Estrutura e Mensagem
https://ocaminheirodoreino.com/2021/09/21/deuteronomio-o-livro-estrutura-e-mensagem/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s