Colóquio de Liturgia quer ressoar significado do Motu Proprio “Traditionis Custodes”

Colóquio de Liturgia quer ressoar significado do Motu Proprio “Traditionis Custodes”

“Desejo, com esta Carta Apostólica, continuar ainda mais na busca constante da comunhão eclesial”, afirmou o Papa Francisco na carta apostólica em forma de Motu Proprio Traditionis Custodes – sobre o uso da liturgia romana antes da reforma de 1970. Para refletir sobre o tema, o Instituto de Filosofia e Teologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (IFTDJ PUC Minas) e a Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) organizam o primeiro colóquio de liturgia “Traditionis Custodes: implicações eclesiológicas e pastorais“. O evento será realizado virtualmente na próxima quinta-feira, 19 de agosto, com transmissão pelo canal do IFTDJ da PUC-Minas no Youtube.

“Nosso evento quer ressoar o importante significado desse documento e a salutar retomada de direção do último Concílio, como humilde colaboração ao esforço do Papa e como serviço à formação do Povo de Deus, em vista da unidade da Igreja”, afirmam os professores Danilo César dos Santos Lima e Jean Richard Lopes.

Participarão da mesa sobre o documento do Papa Francisco o moderador Danilo César, da PUC Minas; Antonio Manzatto, da PUC SP; Francisco Taborda, da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE); e Antonio Lisboa Lustosa, da PUC SP.

A recente publicação do Motu Proprio do Papa Francisco Traditionis Custodes (16/07/2021) restringiu o uso do rito de Pio V, reconduzindo a Igreja ao cerne da reforma da Igreja e da Liturgia promovida pelo Concílio Vaticano II. O evento abriu novo capítulo em torno da liturgia e da Igreja, após a inflexão causada pelos documentos Liturgiam Authenticam (28/03/2001), Redemptionis Sacramentum (25/03/2004) e a tentativa de Bento XVI de reconduzir os cismáticos tradicionalistas ao seio da Igreja, por meio da Summorum Pontificum (7/07/2007).

O significado histórico deste percurso, as implicações eclesiológico-pastorais e o recuo na recepção da reforma litúrgica requerem atenta e responsiva reflexão da teologia, a fim de colaborar com o esforço do Papa na retomada da recepção do Concílio Vaticano II, da qual a Liturgia se tornou eixo.

Cronograma e divisão dos aspectos a serem apresentados

Abertura
Saudações iniciais – representante PUC Minas e PUC SP

Moderador: Prof. Ms. Danilo César (PUC Minas)
Irá situar o Motu Proprio Traditionis Custodes no horizonte dos últimos documentos sobre a liturgia (Liturgiam Authenticam , Redemptionis Sacramentum Summorum Pontificum).

Primeiro Relator: Prof. Dr. Antonio Manzatto (PUC SP) – 20 min.
Irá refletir sobre a retomada do Concílio Vaticano II, com o Papa Francisco, e situar a importância da liturgia nessa retomada.

Segundo Relator: Prof. Dr. Francisco Taborda (FAJE) – 20 min.
Falará sobre o rito de Paulo VI como única expressão da lex orandi da Igreja.

Terceiro Relator: Prof. Dr. Antonio Lisboa Lustosa (PUC SP) – 20 min.
Abordará o efeito da coexistência de duas formas rituais na vida pastoral das Igrejas locais e do recente Motu Proprio Traditionis Custodes.

Debate:
O moderador promoverá uma interlocução entre os relatores.

Perguntas dos participantes/internautas.
Selecionadas pelos membros do NDE e pelo Colegiado do IFT (PUC Minas)

Saudação final.

Acompanhe:

Fonte: CNBB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s