“José esposo de Maria”

Texto de:  Luiz da Rosa

Ele é o esposo de Maria e o pai adotivo de Jesus.

Sabemos bem pouco sobre ele. Mateus conta as dúvidas que ele teve em relação à Maria e, depois da visita do anjo recebeu a Virgem em sua casa (Mateus 1,18-25). Lucas diz, na anunciação do anjo à Maria, que ela era “desposada com um varão chamado José, da casa de Davi” (1,27).

Em relação ao lugar do seu nascimento, lendo Lucas 2 se deduz a informação que ele teria nascido em Belém:

Naqueles dias apareceu um edito de César Augusto, ordenando o recenseamento de todo o mundo habitado (…) E todos iam se alistar, cada um na própria cidade. Também José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, para a Judeia, à cidade de Davi, chamada Belém, por ser da casa e da família de Davi.

Graças a Mateus 13,55 sabemos também que era um carpinteiro. Quando Jesus visita Nazaré, sua cidade, ensinando na sinagoga as pessoas, maravilhando-se dele, se perguntavam:

Não é ele filho do carpinteiro?

Há muitas outras informações que se transmitem sobre esse personagem, mas são todas derivantes de escritos apócrifos, que não fazem parte da Bíblia, escritas depois dos evangelhos, cujas certeza histórica não pode ser comprovada.

Cronologicamente, depois que Jesus nasceu…

Vamos ver o que dizem os evangelhos, que são as nossas fontes. Mateus 2: Jesus nasce, os magos vêm visitá-lo e depois da partida deles um anjo aparece em sonho a José dizendo que a Sagrada Família precisa escapar para o Egito por causa da maldade de Herodes que queria matá-lo. “Ele se levantou, tomou o menino e sua mãe, durante a noite, e partiu para o Egito. Ali ficou até a morte de Herodes”. Marcos: o evangelista não diz nada sobre a infância de Jesus. O Evangelho começa contanto a pregação do Batista e o Batismo de Jesus. Lucas 2: Jesus nasce em Belém e é adorado pelos pastores. No oitavo dia foi circuncidado. “Quando se completaram os dia para a purificação deles, segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém a fim de apresentá-lo ao Senhor. João: também João não conta nada sobre a infância de Cristo. Começa o evangelho com o famoso prólogo, sobre o verbo (“No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus”) e, em seguida, começa a contar, como Marcos, a pregação de João Batista e o batismo de Jesus. Em síntese, Mateus diz que a Sagrada Família fugiu para o Egito logo após a visita dos magos, sem falar da apresentação ao Templo e Lucas fala que o menino foi apresentado ao Templo, sem mencionar a fuga para o Egito. Isto significa que não temos um evangelho que conte ao mesmo tempo os dois acontecimentos, em modo tal que possamos tirar uma conclusão cronológica. Lucas diz que o Menino foi apresentado ao Templo “segundo a lei de Moisés”. Isto significa que teria sido levado ao Templo quanto tinha 1 mês de idade, conforme as informações que temos em Números 18,15-16: “Farás resgatar o primogênito do homem… Tu o resgatarás com um mês de idade”. É impossível pensar que a Sagrada Família tenha ído para o Egito e voltado num período de tempo inferir a 20-30 dias. De Belém até o Cairo são aproximadamente 600 quilômetros em linha reta! Portanto, concluindo, se a Sagrada Família fugiu mesmo para o Egito, isso aconteceu somente depois da apresentação do Menino no templo.

José na Infância de Jesus

Os relatos da infância de Jesus são muito marcantes. Eles aparecem em Mateus 1 – 2 e Lucas 1 – 2.

Poderíamos tomar essas narrações conforme a lógica temporal de uma criança. Por exemplo, sabemos que a circuncisão da criança, na tradição judaica, era feita no 8 dia, depois do nascimento. E assim, também os outros eventos seriam todos ligados aos primeiros dias de Jesus, pois o contexto é sempre aquele da Judeia, de Belém e Jerusalém. O centro religioso de então, Jerusalém, fica a 10 quilômetros do local aonde Jesus nasceu. E a Sagrada Família estava ali por uma necessidade. A casa deles era Nazaré, que fica a cerca de 200 quilômetros de Belém. 

Provavelmente, tendo nascido o menino, Maria precisava se resguardar e, por isso não podiam voltar logo para Nazaré, a cidadezinha da família. Mas isso teria sido possível cerca de 1 ou 2 meses mais tarde.

Lucas, depois da profecia de Ana e Simeão, conta a vida oculta em Nazaré (2,39-40):

Terminando de fazer tudo conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré. E o menino crescia… enchia-s de sabedoria, e a graça de Deus estava com ele.

Fuga para o Egito

Somente Mateus fala da Sagrada Família que precisa escapar para o Egito (2,13-23). Teriam escapado por que Herodes queria matar o Menino Jesus e José foi advertido pelo “anjo do Senhor” que lhe disse, logo depois da visita dos Reis Magos:

Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito. Fica lá até que eu te avise.

Eles ficam no Egito, segundo Mateus, até a morte de Herodes, quando voltaram para Israel e foram morar na Galileia, em Nazaré.

É sem dúvida interessante o fato que Lucas nada diga sobre a ida de Jesus para o Egito. Por outro lado, sabemos bem que os Evangelhos não são relatos detalhados da vida de Jesus, não são biografias, mas procuram transmitir a Boa Nova. Por isso, se um evangelista deixa de contar um evento da vida de Cristo, não significa que ele não aconteceu, mas pode ser simplesmente devido à falta de interesse e relação com a mensagem que tal evangelista queria passar para seus destinatários.

A Sagrada Família teria saído diretamente da Judeia para o Egito e feito uma grande viagem. Para Mateus, essa viagem era importante, por que ela recorda o Povo dos Hebreus, que saiu do Egito guiado por Deus (Mateus 2,15)

Do Egito chamei o meu filho.

A família ficou no Egito até a morte de Herodes, que segundo os registros históricos, aconteceu cerca de dois anos depois do nascimento da criança em Belém.

Um pouco mais sobre São José e a Vida Pública de Jesus

Texto de:  Odalberto Domingos Casonatto

As citações bíblicas de São José:

O que sabemos sobre o marido de Maria e pai adotivo de Jesus vêm da Bíblia entretanto existem muitos textos apócrifos, (textos não oficiais) caso “A história de José o carpinteiro”, escrito em grego e conservado em árabe, siriano e copta, que fala em especial da morte de São José.

Os estudiosos da Bíblia afirmam que José casou-se com Maria aos 30 anos de idade, sendo viúvo, com filhos do primeiro casamento e foi escolhido a dedo por Deus para guardar a virgindade Maria. Também afirmam que morreu aos 60 anos de idade, antes do início da vida pública de Jesus, pois a partir deste momento não é citado no texto bíblico.

José o carpinteiro:

José era carpinteiro, mas também se dedicava a agricultura, um trabalhador, tanto que, em Nazaré, os fariseus falavam de Jesus e perguntavam “Não é este o filho do carpinteiro?” (Mateus 13,55).

Da descendência de Davi

José veio de uma linhagem real. Lucas e Mateus discordam um pouco em relação aos detalhes da genealogia de José, mas eles falam de sua descendência a partir de Davi, (Mateus 1,1-16 e Lucas 3,23-38

A gravidez de Maria

Quando José soube que Maria estava grávida após estarem para se casar, sabendo que a criança não era dele e desconhecia, ele planejou separar-se de Maria de acordo com a lei, mas temeu pela segurança e o sofrimento dela e do bebê. Ele sabia que mulheres acusadas de adultério poderiam ser apedrejadas até a morte, então ele decidiu deixá-la silenciosamente e não expor Maria a vergonha. (Mateus 1,19-25). Era homem de fé, obediente a Deus. Quando o anjo apareceu a José em um sonho e contou-lhe a verdade sobre a criança que Maria estava carregando, José imediatamente e sem questionar, tomou-a como esposa.

A oferta dos pobres

Ele não possuía posses e quando levou Jesus ao Templo para ser circuncidado e Maria para ser purificada ofereceu o sacrifício dos pobres, isto é, um par de rolas ou dois pombinhos, permitido apenas àqueles que não tinham condições de comprar um cordeiro (Lucas 2,24).

A fuga para o Egito

Quando o anjo reapareceu para dizer-lhe que sua família estava em perigo, ele escapou para um país estranho, o Egito, com sua jovem esposa e o bebê. Ele aguardou no Egito sem questionar até que o anjo disse a ele que já era seguro retornar (Mateus 2,13-23).

Volta para Nazaré e perca de Jesus no Templo.

Por ocasião de seu retorno fixou residência na pequena cidade de Nazaré sem temer por sua vida. Quando Jesus ficou perdido no Templo, José (junto com Maria) procurou por ele com grande ansiedade por três dias (Lucas 2,48). As pessoas de Nazaré constantemente repetiam a frase em relação a Jesus, “Não é este o filho de José?” (Lucas 4,22)

As festas judaicas em Jerusalém

Ele levava sua família a Jerusalém todo ano para a Páscoa e outras festas de preceito, algo que não era fácil para um trabalhador.

Na vida pública de Jesus

A última menção feita a José na Bíblia é quando ele procura por Jesus no Templo de Jerusalém. Depois deste acontecimento José desaparece do cenário da narrativa bíblica. Durante a vida pública de Jesus não encontram mais nenhuma citação, nem nas narrativas da morte e ressurreição de Jesus. Aqui entra a constatação feita por muitos estudiosos da Bíblia. Provavelmente José havia morrido antes que Jesus iniciasse sua vida pública. Seguindo estas considerações dos Biblista Jesus teria 30 anos de idade. Seria uma das hipóteses quanto a pergunta que é feita.

Considerações adicionais:

Para ilustrar a resposta da pergunta indicamos outras datas e idade para Jesus citadas em textos vindo da literatura apócrifa (fantasiosa, por isso não oficial). Nestes textos apócrifo aparece a idade de José na ocasião de sua morte de 112 anos vejamos:

“Assim José o Carpinteiro, pai de Jesus segundo a carne, abandonou esta vida mortal e viveu cento e doze anos. Quando nosso Salvador contou toda a sua vida aos apóstolos, reunidos no monte das Oliveiras, eles escreveram as suas palavras e, depois guardaram-nas na biblioteca de Jerusalém e além disso, deixaram consignado que o dia no qual o santo ancião separou-se do seu corpo foi o dia 26 de Epep, na paz do Senhor. Amém” Texto retirado na”História de José o Carpinteiro”.

Pode ser conferido em forma completa em http://www.gnosisonline.org/teologia-gnostica/a-historia-de-jose-o-carpinteiro/.

O mesmo texto coloca José casado com Maria sendo viúvo, com idade respeitável e que possuía 6 filhos, quatro homens e duas mulheres, cujos nomes eram: Judas, Josetos, Tiago e Simão e as filhas chamavam-se Lísia e Lídia.

O momento da morte narrado na “historia de José o carpinteiro” assim é apresentado com riqueza de detalhe. Jesus estava presente:

“Inclinei-me sobre o corpo inerte de meu pai. Cerrei seus olhos, fechei sua boca e levantei-me para contemplá-lo. Depois disse à Virgem: Ó Maria, minha mãe, onde estão os objetos de artesanato feitos por ele desde sua infância até hoje? Neste momento todos eles passaram, como se ele não tivesse sequer vindo a este mundo. …. Efetivamente, morreu, mas sua morte não é morte, porém vida eterna. Grandes coisas esperam nosso querido pai José. Desde o momento em que sua alma sai do seu corpo, desapareceu para ele toda espécie de dor. Ele se pôs a caminho do reino eterno. Deixou atrás de si o peso da carne, com todo este mundo de dor e de preocupações, e foi para o lugar de repouso que tem meu Pai nesses céus que nunca serão destruídos”.

Em conclusão:

As considerações que indicam Jesus tendo a idade de 30 anos, na ocasião da morte de José, (pouco antes de iniciar sua vida pública), é a que mais se aproxima do fato. Não encontramos textos que indiquem com precisão a idade de Jesus, no momento da morte de José. Tomar como referência o momento da perda de Jesus no templo é uma indicação razoável. Querer aceitar as idades vindas dos escritos apócrifos, não deixa de ser temerária.

Textos em: abiblia.org

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: