Papa no Angelus: repetir sempre ao coração que “o pobre sou eu”

Francisco, ao comentar a parábola dos talentos, trouxe novamente ao centro o Dia Mundial dos Pobres celebrado neste domingo (15). O Pontífice falou do perigo da lógica da indiferença e convidou, particularmente os cristãos, a repetir sempre ao coração que “o pobre sou eu”. E o Papa insistiu: “você não está sozinho na vida: há pessoas que precisam de você. Não seja egoísta: estenda a sua mão aos pobres”.

No Angelus deste penúltimo domingo do ano litúrgico, o Papa Francisco voltou a comentar a famosa parábola dos talentos (cf. Mt 25,14-30), do Evangelho de hoje, “que vale para todos, mas, como sempre, especialmente aos cristãos”. Ela faz parte do discurso de Jesus sobre os últimos tempos, que precede imediatamente a sua Paixão, Morte e Ressurreição.

A parábola fala de um senhor rico que deve partir e confia os bens a três servos, distribuídos de acordo com as habilidades de cada um. Como faz Deus conosco, disse Francisco, que nos conhece bem, “sabe que não somos iguais e não quer privilegiar ninguém em detrimento dos outros”, mas confia a cada um segundo as suas capacidades.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: