Minhas Lágrimas, Pedro

Por| Hermes de Abreu Fernandes

Conheci sua vida. Bebi das fontes de seu testemunho. Trago comigo o eco de sua ausência.

Minhas Lágrimas, Pedro, não são exéquias. Sim, sua Páscoa é sentida. Nosso coração se oprime por sua ausência. Outrossim, vão além do luto. Esperança, é nome apropriado ao meu prantear.

Nas pelejas diárias, levarei sua força. Paradoxo de um pequeno homem, gigante de Deus. Sua coragem, sua profecia, seu protagonismo; recheados de ternura. Ah, Pedro! Fará uma falta imensa. O mundo – um pouco mais – torna-se pobre e triste, sem você.

Amo-lhe, Pedro. De um amor imenso. Que nenhum euforismo pode abrigar. Definir.

Vai com os anjos, Pedro! Vai em paz. Fico aqui. Ficamos aqui na sua peleja. Sua luta não foi em vão. Estamos no seu calcanhar. Seguindo seus passos. Vendo Deus com seus olhos. Javé, Deus dos Pobres e Sofredores.

Pedro: antes, um homem de Deus. Hoje, um homem com Deus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s