Qual era o contexto político e religioso no período em que Oseias exerceu seu ministério?

As primeiras linhas do livro do profeta Oseias nos ajudam a entender qual era o contexto histórico em que a sua profecia foi dirigida ao povo de Israel:

Palavra do Senhor que foi dirigida a Oseias, filho de Beeri, no tempo de Ozias, Joatão, Acaz e Ezequias, reis de Judá, e no tempo de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel.

Ele começou sua missão no tempo do rei Jeroboão II de Israel, que governou o Reino do Norte, cuja a capital era Samaria. Esse reino se distingue daquele do Sul, cuja a capital era Jerusalém, aonde governavam outros reis, como mencionado no versículo citado. O Reino do Norte era também conhecido como Reino de Israel, Efraim, Samaria…

Oseias, como Amós, profetizou, portanto no Reino do Norte. O período da sua profecia representa uma época histórica muito difícil para a região bíblica. Principalmente em Samaria existia uma decadência religiosa e também muita injustiça social. Isso coincide também com uma crise política, durante a qual muitos reis são assassinados e perdem o trono. Existe um incremento da riqueza para a classe alta e a população passa maus momentos.

Do ponto de vista internacional, crescia o poder do Império Assírio, que tinha intenções de ocupar a região da Palestina. As políticas dos reis de Israel para evitar o desaparecimento e a integração do seu território ao reino assírio se demonstraram falimentares. Ao mesmo tempo, do ponto de vista religioso, havia uma grande desagregação, caracterizada pela idolatria.

No Império Assírio, em 745 aparece um novo rei que será crucial para o futuro de Israel. Trata-se de Tiglat Pilesser III: um militar que tinha grandes ambições de expandir o próprio império, que de qualquer maneira já tinha imposto seu peso sobre Israel. Tiglat aumentou os impostos, cujo pagamento evitava a invasão. Esses impostos eram tão altos que especialmente a classe rica começou a revoltar-se contra Faceias, que é assassinado e substituído por Faceia. Este decidiu fazer uma aliança com a Síria e Judá para combater a Assíria. Judá rejeitou a proposta do reino de Israel. Israel então, junto com a Síria declarou guerra contra Judá. Para se defender, Judá chamou a Assíria, que veio em seu socorro. A Assíria conquistou a Samaria e assim terminou o Reino do Norte em 722, por mãos do rei assírio Salmanassar V. Os habitantes da Samaria foram deportados e para o local foram trazidas populações estrangeiras para morar, origem das hostilidades entre Samaritanos e Judeus de Jerusalém.

A pregação de Oseias

A mensagem do profeta tem como ponto de partida uma experiência pessoal muito forte, que se torna um símbolo: amava muito sua esposa, mas foi traído por ela, que preferiu outros amantes. A partir dessa experiência ele lê a história da relação entre o Deus, sempre fiel ao seu amor, e seu povo, que o abandonou e preferiu correr ao encontro dos ídolos. Daí deriva a denúncia a todo tipo de idolatria, que ele chama de prostituição. Prostituição não será apenas a adoração de outros deuses, mas também as alianças políticas com potências estrangeiras que provocam dependência, exploração econômica e opressão. Prostituições são também os golpes de Estado que preservam interesses de uma pequena minoria, a confiança no poder militar e nas riquezas e todo tipo de injustiças.

In: http://abiblia.org/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s