Tabor ou Calvário? Contemplação ou Ação? O Paradigma de S. Francisco de Assis

Por| H. Abreu

É preciso sempre manter a reverência. Ter o coração cheio de amor ao Sagrado. Mesmo em momentos de ativismo, o assombro diante do Mistério não pode estar ausente de nossa vida espiritual.

São Francisco inaugurou um novo jeito de ser Igreja. Tornou-se próximo ao Povo, uma eclesialidade da Base, mesmo em tempos medievais. Não optou pela vida clerical. Não se fez clérigo. Também não lhes negou respeito e amor. Estava próximo do povo, como nenhum outro religioso esteve antes. Uma revolução de costumes.

Mesmo neste movimento reformista da Vida Religiosa, nunca deixou de estar em Estado de Assombro diante do Sagrado. Homem de Oração e Ação. Místico. Tanto esteve em comunhão e contemplação com o Mistério, que experimentou em seu próprio corpo a Páscoa de Jesus. Pelos estigmas, esteve crucificado.

Seguindo o exemplo do Seráfico Pai, imitando Francisco de Assis, devemos fazer de nossa vida louvor e revolução. Nem tanto o Tabor, nem tanto o Calvário e, concomitantemente, vivenciando os dois. Buscar a Cruz junto aos irmãos vitimados pelas fraturas sociais, mantendo-nos em Estado de Assombro diante do Mistério!

Francisco de Assis: nosso modelo para entender e seguir Jesus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s