Um pequeno desabafo

Por Hermes Abreu

Há católicos dizendo nas redes sociais que a Comissão Pastoral da Terra é um movimento comunista, aliado aos bandidos do MST, disfarçado de Igreja.

Há católicos afirmando que os Grupos de Direitos Humanos mantidos pela Igreja Católica, estão preocupados com a escória, esquecendo-se das famílias de Bem.

Há católicos exigindo a excomunhão de pensadores, animadores e evangelizadores da Igreja como Frei Betto, Carlos Mestres, entre tantos.

Há católicos dizendo que a CNBB não os representa, pois tem mais compromisso com ideias comunistas, do que com a Evangelização.

Há católicos dizendo que não devemos ter um discurso de conscientização social e política. Devemos Evangelizar. Ser fiéis à Igreja de Cristo.

Católicos legalistas. Entretanto, o que fazem? Quais propostas apresentam? Qual as alternativas nos dão para tempos tão sombrios?

Acusam, contestam, agridem. Fazem-no em nome de Cristo e de sua Verdadeira Igreja. Aí me pergunto: quem é a Igreja? Não são os milhares de irmãos e irmãs que vivem nas ruas? Não são as muitas famílias sem terra, vitimadas pela pobreza e violência, nos diversos conflitos do campo? Não são Igreja os pais e mães que amanhecem seus dias sem saber como alimentar seus filhos? Não são Igreja os agredidos, maltratados, excluídos, prostituídos, favelizados, sem pão, esperança e beleza? São, também são Igreja.

Onde vamos com estes discursos de que a Igreja Verdadeira de Cristo deve se ater à evangelização? Ainda mais: o que é Evangelizar? Presidir sacramentos? Viver devoções? Claro! Sacramentos, devoções, religiosidade, são exercícios de nossa fé. Outrossim, a Caridade – como nos instruiu o Apóstolo Tiago em sua Carta – legitima a fé. Em um “aggiornamento” desta reflexão, o conceito bíblico de Caridade, deve ser aprimorado pela organização. Cabe à Caritas, CPT, Pastoral do Menor, Pastoral da Saúde, Movimentos de Direitos Humanos, entre outros; sistematizar a intuição bíblica de “evangelizar os pobres, anunciar a liberdade aos cativos (…), anunciar o Ano da Graça do Senhor” (cf. Lc 4,18ss).

Os teólogos ditos progressistas não são hereges comunistas. São homens e mulheres que se deixaram tocar pelo imperativo Bíblico de buscar o Reino de Deus e sua Justiça.

As pastorais, movimentos e organizações Católicas que dão um cuidado especial aos empobrecidos, não estão fora da ideia de Igreja Verdadeira de Cristo. Ao contrário, entenderam o Evangelho – carne em sua própria carne.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: