Você enxerga seu próximo?

Por Karina Moreti

Dá o horário, término de mais um dia.

Depois de passar nove horas, ouvindo reclamações. Muitas vezes sendo chamado a atenção, por pessoas que mesmo não tendo capacidade tem cargos superiores ao seu. Sua revolta é cada dia maior.

Aquele ser volta para sua casa entediado, às vezes busca distração em um bar, ali ele encontra alguns momentos de “paz”, mas também encontra os vícios.

Passa os dias, meses e as vezes anos, e ele, cada vez mais angustiado e deprimido. Agora a bebida é sua companheira constante, já não liga mais para a família, amigos, começa a tomar medicamentos. E esta mistura, medicamentos e bebidas, só piora a sua situação.

Dentro da empresa é só sorrisos… é amigo de todos, às vezes anda de cabeça baixa, mas sempre tem um para cutucar e perguntar se perdeu algo, ele ri e volta ao seu estado introspectivo.

Seus dias passam como se fossem houvessem obrigações e mais obrigações. Sua vida é trabalhar, trabalhar e trabalhar. Não existem distrações. Chega em casa, busca refugiar-se dos problemas, mas ali, sobre a mesa da sala, observa os boletos que chegam sem dó todo mês. Sente que só pode haver uma solução para todos os seus problemas… existe uma arma no guarda-roupas.

Esta é a história de muitas pessoas que estão passando pelo problema da depressão.

Muitos acham que é frescura, porém a depressão pode ser comparada a um braço com fratura exposta. Deu até um arrepio, não é? Imagine um corpo todo desta forma, é assim que se sente uma pessoa com depressão.

Durante o último ano muitas pessoas perderam suas vidas por conta desta doença.

A depressão é silenciosa, ataca a todos.

Ouve-se dizer que ela só ataca quem não confia, não está perto, tem até aquela frase pronta, isso é falta de Deus.

Como isso? Jesus prometeu estar conosco até o último dia de nossas vidas, isso está nos Evangelhos com mais de dois mil anos.

Você pode crer ou não em Deus. Pode ser padre, pastor, humorista, ator, funcionário público, ou qualquer que seja sua profissão, a depressão está sempre à espreita. O interessante é que depois que acontece o pior, as pessoas comentam ou como se fala em jargão popular, começa o “choro pelo leite derramado”. – Nossa, porque ele não me disse nada, poderia ter ajudado.

Poderia mesmo? Será?

Aí está o problema, é importante não deixar o leite entornar. Lembre-se do mais importante dos mandamentos, amai a Deus sobre todas as coisas, e a seu próximo como a ti mesmo. Veja, comece a olhar ao seu lado, veja quem é seu próximo. E você que está passando por isso, busque ajuda, não se acanhe, existem ótimos profissionais que podem ajudá-lo.

Ah, eu não vou no psicólogo, não estou louco. Lembre-se, colocar sua vida em risco já é uma loucura.

depressao

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: